segunda-feira, 21 de julho de 2014

Two pieces of a broken heart - Parte 6

Uma semana se passou e depois de muitos abraços e lagrimas finalmente cheguei aonde eu quero. A faculdade. Se eu disser que já estou decorando a minha parte do quarto você acredita? Pois é. Já estou decorando tudo do meu jeitinho. Coloquei um mural de fotos e coisas especiais, porta retratos e algumas coisinhas a mais.
O quarto não é grande e nem pequeno, mas tem espaço suficiente para duas pessoas organizadas e um banheiro médio. Isso me faz pensar na minha colega de quarto. Não faço ideia de quem seja. Só espero que seja limpa e organizada.
Depois de tudo arrumado decido dar uma volta pelo campus, é um lugar enorme e quero conhecer pelo menos uma parte dele para ir me situando. Durante o percurso vejo muitas pessoas que chegaram mais cedo assim como eu. Muitos amigos, muitos namorados e por ai vai. Eu, como não tenho amigos, sempre fiquei sozinha na escola e não vejo o porque seria diferente aqui. Eu nunca dei importância pra esse tipo de coisa, então não tenho problemas com isso.
Sei que aqui tem uma grande biblioteca e vou conferir. No caminho até lá, noto que o lugar vai enchendo aos poucos.
A biblioteca estava quase vazia, eu vi poucas pessoas quando entrei. Esse lugar é realmente grande e cheio de livros. São tantos que acho que não seria possível lê-los em uma vida.
Vou para a área que eu mais gosto: Arte. Se tem uma coisa que eu adoro é arte, sempre quis ser pintora, mas o destino não contribuiu, então decidi que iria estudar a arte. E assim foi. Sempre pintei quando estava na escola, tenho vários quadros em casa e acho que vai ser uma das coisas que sentirei mais falta, a pintura, eu meio que me jogava nessas coisas, colocava no quadro tudo aquilo que estava sentindo.
Escolhi um livro qualquer sobre arte e me sentei para olha-lo. Não gostei realmente do que vi e voltei para pegar outro.
— Quer ajuda?
— Não obrigado. — respondi sorrindo ao rapaz a minha frente. — Eu já peguei o que queria.
— Nem me apresentei, desculpe, sou Joseph. — disse ele estendendo a mão.
— Demetria. — apertei sua mão e continuei o que eu estava fazendo até ser interrompida.
— Nunca te vi aqui antes, você é nova? — perguntou ele.
— Sim, cheguei hoje e você?
— Já estou aqui há dois anos. Qual seu curso?
— Arte. — respondi sem olha-lo.
— Estou te atrapalhando né?
— Não. É que... não é nada, desculpa, eu preciso ir.
Dito isso eu sai rápido em direção ao meu quarto. Você deve estar se perguntando porque eu não fui mais gentil com ele. A verdade é que ele se parece tanto com o Jimmy, fisicamente, que eu não suportei olha-lo por muito tempo. Algumas pessoas que estão ou já passaram pelo o que eu estou passando provavelmente escolheriam a opção de ficar perto de uma pessoa que lembre a que ela perdeu. Mas não é o meu caso, só de olhar pra ele eu fico triste, e bem, não é uma coisa que eu quero durante esse período. Não sei qual curso que esse rapaz faz, só espero que não seja o mesmo que o meu, porque sinceramente, se eu ficar muito perto dele, acho que vou me sentir mais mal do que estou agora.
Eu sei que eu sou melancólica, pelo menos eu acho que sim, e bom, não é porque eu quero.
São seis horas da tarde e vou tomar um banho quentinho, depois disso, me troco e saio para jantar. Aqui na faculdade tem refeitório e o bom é que não preciso comprar nada, assim economizo meu dinheiro para comprar outra coisa. O refeitório não esta cheio e pego logo minha comida antes que o lugar encha.
Sento em uma mesa vazia e começo a encarar a comida, o aspecto é bom, mas a gente sabe que o de casa é sempre melhor.
— Parece ruim mas não é. — olhei pra cima e vi o tal Joseph de hoje mais cedo se sentar na cadeira a minha frente. Olhei-o um pouco confusa e achei ele um tanto intrometido, mas talvez ele só esteja querendo fazer o tipo engraçado e gentil.  Desculpa, você deve me achar totalmente intrometido.
— Não, que isso, magina. Acho que eu vou ter que encarar isso aqui.  eu disse mudando de assunto.
Pra ser sincera eu nem queria a companhia dele . Ai você me pergunta: Agora quer né? Errado. Não quero. É ainda pior do que eu imaginei. Ele tem o mesmo tipo de humor que o Jimmy.
Eu descobri que ele cursa Literatura, algumas aulas teremos juntos se o nosso professor for o mesmo, mas no geral será tranquilo, já que a maioria das minhas aulas será do outro lado do campus.
E o nosso jantar? Não, não foi nada romântico. Foi bem tedioso. Ele parece ser um cara inteligente, mas é tímido. Isso é bom, menos papo, mais distância. E assim a vida segue.


...

Quero pedir desculpas eternas por não estar postando, tive um problema no pc e não consegui escrever, mas eu consegui terminar o capitulo pra vocês.
Aproveitar pra falar sobre a parte hot da fic. Bom, acho que muitos esperam esse tipo de cena, e antes que esperem, já quero avisar que não vai ter. O motivo é que eu tenho muito problema em escrever cenas assim, essa parte erótica eu realmente não consigo transmitir na escrita. Então prefiro deixar vocês entenderem o que irá acontecer, mas sem aqueles detalhes. Prefiro assim porque já tentei escrever cenas desse tipo e saiu muito ruim. Quero acrescentar também que a cena hot não faz a história, ou seja, tendo ou não, não altera o objetivo.
É isso gente e mil desculpas de novo, vou tentar recompensar. Espero que tenham gostado do capítulo. Beijos.


Geralmente eu não faço isso no capitulo, mas hoje vou fazer.


6 comentários:

  1. Ate que em Fim o joe apareceu na Fic!
    Adorei o Capitulo. Poste logo!! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Amei o capítulo, finalmente o/ Já estava com saudades. Tá perfeito. Sabia q o Joe ia aparecer aí ;)
    Bjs <3


    By: Clara Lovato

    ResponderExcluir
  3. Tem como você divulgar meu blog por favor? historiaslove.blogspot.com.br

    ResponderExcluir