segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Especial de Natal: Tribute - Parte 2

Tenho algo como um diário, que eu prefiro não chamar de diário e sim de "caderninho pessoal da Rosie". Rosie é meu nome, nem me apresentei, tinha me esquecido completamente.
Meu próximo destino é a Irlanda, ouvi dizer que lá tem coisas muito bonitas e é disso que preciso.
Desembarquei e com mala e tudo passeei pela cidade a procura de algo que me chamasse a atenção, fotografei várias coisas, entre elas um grande letreiro com uma xícara de café gigante. Aqui também esta bem decorado, com muitas luzes, anjos, bolinhas coloridas e fitinhas verde, branca e laranja.
Parei em uma lanchonete, pedi uma torta de amoras e um chocolate quente. Uma moça muito simpática me atendeu e um rapaz muito gentil veio falar comigo, o nome dele é Greg, é psicologo, uma profissão que já pensei em seguir, mas a fotografia me caiu muito melhor.
Conversamos sobre varias coisas, ele é uma pessoa que se entrosa muito bem, sabe conversar e tem uma voz muito sedutora. É do tipo charmoso e bonitão, o meu tipo. Ele também é de Londres  por isso trocamos números. Me despedi e fui para o meu hotel, tomei um banho e adormeci sentada numa poltrona muito confortável.

Dois dias depois eu já estava na Africa, rápido né? Não quero perder tempo. Eu tinha umas 30 fotos, que iria escolher entre elas as mais belas para o livro. 
Estou na Nigéria, é um pais pobre, onde a fome se estabelece nas casas das famílias. Pensei em trazer dinheiro e tentar ajuda, mas não quis fazer o tipo "esnobe que sente pena". Como em todos os lugares, aqui tem suas belezas e sei que irei encontra-las.
Deixei minhas coisas em uma pousada, andei pela cidade, vi um garotinho muito fofo e fui até ele, por sorte ele fala inglês, conversamos um pouco, o nome dele é Zaki, tem 11 anos, ele adora bonecos, mas tem bem poucos e os que tem estão velhos. Guardei isso na mente, compraria alguns bonecos para ele de presente. A mãe dele nos viu e veio correndo em nossa direção, desconfiada e defensiva, não tiro sua razão, nem me conhece. Esta sendo protetora e isso é uma forma de amor, então isso é bonito, irei colocar no meu livro, mesmo que não tenha nenhuma fotografia que registre esse momento.

Comprei cinco bonecos para Zaki, embrulhei e deixei em sua porta com um recado.

"Presente para Zaki, garoto amado e especial."
                                       - Rosie, a moça do dia anterior.


Espero que a mãe dele não me entenda mal.

Voltei para Londres, não dava para ficar viajando, o dinheiro acaba que nem água não é mesmo? 
Moro em uma casa pequena, um quarto e uma sala/cozinha.
Editarei as fotos amanhã.
Não contei, mas tirei algumas fotos de crianças africanas, sorrindo, algumas sem os dentinhos, mas ainda assim muito belas, a felicidade é bela e apesar da condição de algumas, eles nunca tiram o sorriso do rosto.
Comecei a editar as fotos, coloquei um pouco de nitidez apenas, brilho em algumas, e deixei em preto e branco outras, estavam ótimas.
Em cinco dias, consegui descrever de forma simples o momento das fotos, ficou ótimo.
Papai e mamãe vão adorar.

Hoje é dia 24 de dezembro, dia da ceia, fui ao mercado mais próximo e comprei algumas coisas, entre elas um bolo de morango. Preparei minha ceia. Sentei a mesa. Coloquei duas fotos, uma em cada canto de uma mesinha pequena onde coloquei a minha ceia. Duas fotos, uma do papai e outra da mamãe. Eles estão sorrindo. Meia-noite. Brindei com lagrimas nos olhos.
— Obrigado.

Sonhei com eles. Foi lindo, como tudo o que eles representam.

Publiquei o livro, contém 28 fotos e alguns textos. Dei o nome de Tribute.
Sonhei com eles novamente e no sonho eles me agradeciam pela homenagem. Não sei se sonhei porque queria que isso se tornasse realidade. Não importa. Gostei do mesmo modo.

O amor é o sentimento mais belo e puro de todos, as vezes eles nos destrói, porque nada é perfeito.
Não sinto inveja quando vejo uma família feliz, me alegra até. E por mais que meus pais estejam longe, eu sei que ele estarão comigo para sempre, onde quer que estejam.

FIM

Sei que ninguém comentou  quase nem leu a primeira parte, mas ta ai como prometido. Bom, é isso gente, como eu havia dito, é um especial, por isso é bem curtinho, espero que tenham gostado, é meu primeiro conto, talvez mais para frente eu escreva outros, assim espero. Beijos e MERRY CHRISTMAS!

Sinto como se estivesse falando sozinha, mas ok.

3 comentários: